Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11624/767
Autor(es): Bourscheid, Clarice de Campos
Título: Escuta estética/poética na creche : encontros musicais com bebês e crianças pequenas.
Data do documento: 2014
Resumo: O estudo apresenta possibilidades de convivência com bebês e crianças pequenas a partir de uma escuta poética das interações estéticas com música na creche. A pesquisa, de cunho qualitativo e propositivo, ocorreu no Maternal A de uma escola particular de Porto Alegre com um grupo de 14 crianças entre um e dois anos de idade com o objetivo de desencadear experiências linguageiras que emergem de sensações, admirações, silêncios, expressões a partir de suas ações autônomas e interações lúdicas com música junto a outras crianças e com os adultos professores. Para tanto, realiza uma abordagem fenomenológica do vivido com os bebês e crianças pequenas para afirmar a escolha de um campo a ser pensado e não uma questão a ser respondida ou explicada. O estudo parte da compreensão do corpo sensível como fonte primeira de significação ao considerar que sem estética a vida carece de sabor assim como sem poética a vida carece de sentido. Os termos estética e poética são abordados no sentido mais próximo de suas raízes gregas - aisthesis e poiésis - para apontar a capacidade primordial do humano de sentir a si próprio e ao mundo e indicar a pluralidade de acepções que dinamizam o estar no mundo, isto é, a vida cotidiana do agir, produzir, criar, fazer. O silêncio é compreendido em sua potência poética da significação excedida por emergir de uma linguagem na qual vigora a experiência do extraordinário e do valor da existência. A escuta dos encontros musicais com os bebês e crianças pequenas, sustentada na fenomenologia de Merleau-Ponty em interlocução com Heller, Schaffer, Lino, Tafuri, Malaguzzi, Barbosa, Richter, Meira e Pilotto, Duarte Junior, Kovadloff, Cabanellas, Hoyuelos e Laredo, permite afirmar a inseparabilidade entre estética e poética, entre silêncio e música, ou seja, entre sentir e agir linguageiro no mundo, ao constatar ser também a partir do encontro com a música e objetos sonoros que adultos podem favorecer ações autônomas dos bebês e crianças pequenas em suas possibilidades de expressão oferecendo-lhes tempos, espaços, materiais, sonoridades para que possam ser e fazer este tempo da experiência lúdica com o som, o silêncio e o movimento. Tocar é uma experiência de pensamento que emerge do movimento do corpo no e com o mundo.
Resumo em outro idioma: The study shows possibilities of interacting with babies and young children through a poetic listening of aesthetical interference with music in Nursery School. The research, which has a qualitative and purposeful nature, took place in a nursery class of a private school in Porto Alegre. It focused on a group of 14 children aged one to two. The aim of the study was to arouse language experiences that emerge from sensations, admirations, silences, expressions from autonomous actions and playful interactions through music involving children and their adult teachers. Therefore, it carries on a phenomenological approach of the living experience with babies and young children to ensure the choice of a field to be thought of and not a question to be answered or explained.The study starts from the understanding of a sensitive body as the early source of significance considering that without aesthetics life lacks flavor and without poetics life lacks meaning.The words aesthetics and poetics are closely related to their Greek roots - aisthesis e poiesis - emphasizing the human being primordial capability of feeling himself and the world and indicating the plurality of acceptations that empower being in the world, that is, the everyday life of acting, producing, creating, making. Silence is understood in its poetical potency of exceeded significance, emerging from language based on the experience of the extraordinary and from the value of existence. The listening of musical encounters among babies and young children, based on Merleau-Ponty’s phenomenology in interlocution with Heller, Schaffer, Lino, Tafuri, Malaguzzi, Barbosa, Richter, Meira and Pilotto, Duarte Junior, Kovadloff, Cabanellas, Hoyuelos and Laredo, allows us to assert the inseparability between aesthetics and poetics, silence and music, that is, between feeling and acting in the world, concluding that it is also from the encounter between music and sound objects that adults can arouse autonomous actions in babies and youngchildren in their possibilities of expression, offering them time, spaces, materials, sonorities so that they can be and make of this time a playful experience with sound, silence and movement. Playing an instrument is an experience of thought that emerges from body movement in the world and with the world. Keywords: Babies and young children’s education. Music. Aesthetics. Poetics. Nursery school. Kindergarten.
Nota: Inclui bibliografia.
Instituição: Universidade de Santa Cruz do Sul
Curso/Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação
Tipo de obra: Dissertação de Mestrado
Assunto: Creches
Educação de crianças
Música na educação pré-escolar
Música e crianças
Orientador(es): Richter, Sandra Regina Simonis
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Educação – Mestrado e Doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
ClariceBourscheid.pdf23.07 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir