Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11624/3093
Autor(es): Freitas, Maria Victória Pasquoto de
Título: Políticas públicas de saúde e educação para prevenção da gravidez na adolescência : uma análise do Brasil e México.
Data do documento: 2020
Resumo: A presente pesquisa busca analisar as políticas públicas de saúde e educação para prevenção e enfrentamento da gravidez na adolescência nos países do Brasil e do México, a partir do questionamento: "Quais os impactos da gravidez na adolescência para emancipação das mulheres e o papel das políticas públicas para prevenção e enfrentamento desse problema social no Brasil e no México?" O estudo nos países do Brasil e do México, justifica-se pelos altos índices apresentados pelos dois países, por possuírem características comuns de capitalismo periférico e desigualdades sociais, bem como pela disponibilidade de dados que os mesmos dispõem, o que não ocorre nos demais países latino-americanos. A dissertação inicia com a contextualização da gravidez na adolescência desde os primórdios da civilização, trazendo a quebra paradigmática ocorrida principalmente dentre os séculos XX e XXI, que fez com que a gravidez na adolescência fosse de fato natural à problema sociofamiliar e de saúde pública. No segundo tópico, a gravidez na adolescência é observada enquanto um problema social e de saúde pública no Brasil e no México, os fatores associados ao desejo de ser mãe adolescente, os impactos sociais e econômicos advindos da gravidez precoce e o papel da educação na emancipação feminina. Já no terceiro e último capítulo são verificadas as políticas públicas voltadas à saúde sexual e reprodutiva de adolescentes nos países pesquisados. Os capítulos correspondem com os objetivos da pesquisa, respectivamente. O método de abordagem adotado foi o dedutivo, com procedimento monográfico e técnica de pesquisa bibliográfica. A pesquisa se alinha com o Programa de Pós-Graduação Mestrado em Direito da UNISC, com a linha de pesquisa de políticas públicas de inclusão social e com as pesquisas da orientadora Marli M. M. da Costa, por realizar a intersecção entre gênero, gravidez na adolescência e políticas públicas. Da análise preliminar, pode-se concluir que a gravidez na adolescência impacta diferentemente a vida de meninas, a depender de suas condições socioeconômicas, educacionais e familiares, afetando majoritariamente aquelas que vivem em contextos de pobreza e carência de informação e assistência à saúde, também foi possível verificar que as políticas já evoluíram quanto a prevenção e enfrentamento da reprodução precoce, contudo ainda são necessárias melhorias e a implementação do poder local, da cooperação e da intersetorialidade nas ações governamentais, principalmente no Brasil.
Resumo em outro idioma: This research seeks to analyze public health and education policies for preventing and coping with teenage pregnancy in the countries of Brazil and Mexico, based on the question: “What are the impacts of teenage pregnancy for women's emancipation and the role of policies policies for preventing and addressing6 this social problem in Brazil and Mexico? ” The study in the countries of Brazil and Mexico is justified by the high rates presented by the two countries, as they have common characteristics of peripheral capitalism and social inequalities, as well as the availability of data that they have, which does not occur in other countries Latin American countries. The dissertation begins with the contextualization of adolescent pregnancy since the dawn of civilization, bringing about the paradigmatic break that occurred mainly between the 20th and 21st centuries, which made teenage pregnancy in fact natural to the socio family and public health problem. In the second topic, teenage pregnancy is seen as a social and public health problem in Brazil and Mexico, and the factors associated with the desire to be a teenage mother, the social and economic impacts of early pregnancy and the role of education in female emancipation. In the third and last chapter, public policies aimed at the sexual and reproductive health of adolescents in the countries surveyed are verified. The chapters correspond to the research objectives, respectively. The method of approach adopted was deductive, with monographic procedure and bibliographic research technique. The research is in line with the UNISC Postgraduate Program in Law, with the line of research on public policies for social inclusion and with the research of advisor Marli M. M. da Costa, for making the intersection between gender, teenage pregnancy and public policy. From the preliminary analysis, it can be concluded that teenage pregnancy impacts girls' lives differently, depending on their socioeconomic, educational and family conditions, mainly affecting those who live in contexts of poverty and lack of information and health care, also it was possible to verify that the policies have already evolved in terms of preventing and coping with early reproduction, however improvements are still needed and the implementation of local power, cooperation and intersectorality in government actions, especially in Brazil.
Nota: Inclui bibliografia.
Instituição: Universidade de Santa Cruz do Sul
Curso/Programa: Programa de Pós-Graduação em Direito
Tipo de obra: Dissertação de Mestrado
Assunto: Gravidez na adolescência
Política de saúde - Brasil
Política de saúde - México
Política pública
Educação e estado
Problemas sociais
Orientador(es): Costa, Marli Marlene Moraes da
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Direito – Mestrado e Doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Maria Victória Pasquoto de Freitas.pdf1.35 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciado sob uma Licença Creative Commons Creative Commons